segunda-feira, 6 de junho de 2011


"Eu tenho a esperança que nada se perde,
tudo alguma coisa gera.
O que parece morto, aduba...
O que parece estático, espera."
Adélia Prado

Nenhum comentário:

Postar um comentário